SEU MENINO [ Heraldo HB / Cantídio ]

seu menino

cala a boca, seu menino
cala a boca já morreu!
o destino é traiçoeiro e peregrino
e o destino agora é meu
o mundo dá volta, camará,
e outra volta o mundo deu
e eu já tou de pé, capoeira,
cala a boca já morreu

malcriado me criei na capoeira
e desembestado foi o meu destino
meu amigo é um violão – e uma peixeira
destemido eu sou caboclo nordestino
sou letrado na estrada e na poeira
pego o gado e meu laço me rendeu
de paixão uma cabocla guerrilheira
cala a boca já morreu

seu doutor cá da cidade
não me queira mal por eu atravessar o teu cenário
lá na feira, no palácio ou na fronteira
entre o certo e o errado eu não me calo
aprendi que a vida só é verdadeira
quando a gente põe a rédea no destino
não se cala e não se deixa pôr viseira
cala a boca já morreu!
.
[ heraldo hb / cantídio ]


Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.